Cerave_Blog

O que caracteriza uma pele atópica (e como pode ser tratada)?

> Vida CeraVe

O que caracteriza uma pele atópica (e como pode ser tratada)?

Uma pele seca e que provoca comichão. Estes podem ser os sinais de uma pele atópica, ou até mesmo de uma dermatite. Parece-lhe familiar? Como é possível reconhecer os sinais da pele atópica? Como pode ser tratada?

O que é a pele atópica?

De acordo com a sua definição médica, a atopia consiste numa predisposição genética hereditária para determinadas alergias, tais como a rinite alérgica, o eczema ou a asma. Assim sendo, não se trata de uma doença e sim de uma reação alérgica. Uma pele atópica irá reagir a certos alergénios de forma mais violenta do que uma pele normal porque é mais porosa e, como tal, deixa passar os alergénios através das camadas da pele.

Como é que a atopia se manifesta na pele?

A dermatite atópica não ocorre imediatamente quando a pele entra em contacto com uma substância específica. Esta predisposição genética está na origem de uma alteração da barreira cutânea protetora que, por sua vez, provoca a xerose (secura cutânea) e uma sensibilidade acrescida aos agressores externos. Como resultado, a pele atópica é uma pele seca ou muito seca com tendência a tornar-se rugosa, irritada e sensível. É uma pele que provoca comichão e desconforto e que apresenta áreas de vermelhidão, sobretudo nas crianças.

Esta doença inflamatória da pele ocorre normalmente sob a forma de surtos. As partes salientes do rosto, bem como as pernas, os braços e as mãos, que possuem uma pele menos elástica e tendem a ser menos hidratados, são frequentemente atingidos. Estes pruridos podem ter consequências diretas na vida das pessoas afetadas, por exemplo, podem perturbar o seu sono ou causar stress. Caso estes sintomas estejam associados à sua pele seca ou à pele dos seus filhos, consulte o seu médico de clínica geral ou fale diretamente com um dermatologista. A dermatite atópica requer um tratamento especializado.

Que tipo de pessoas são afetadas pela atopia?

Tanto os homens como as mulheres podem apresentar uma pele seca atópica, sendo que a dermatite atópica começa a desenvolver-se a partir dos três anos de idade. Na maioria dos casos, a dermatite atópica desaparece durante a infância (50% antes dos 5 anos), no entanto, em cerca de 10 a 15%* dos casos, a dermatite atópica pode persistir até à idade adulta. Visto que a atopia é uma predisposição genética, os riscos de ter uma pele atópica são consideravelmente maiores se um dos seus pais for afetado por este problema. Assim sendo, caso um dos seus pais tenha pele atópica, existe um risco de 50 a 70% de desenvolver os mesmos sintomas e um risco de 80% caso ambos os pais sejam afetados por este problema.

Mas os genes não são os únicos responsáveis. A atopia aumentou de forma significativa nos últimos anos, sobretudo nos países mais desenvolvidos. Vários estudos sugerem que diferentes fatores ambientais, tais como a lavagem excessiva da pele, sobretudo nas crianças mais pequenas, o tabaco ou a poluição podem ser igualmente responsáveis.

Quais são os cuidados a ter com uma pele atópica?

Consulte um especialista para encontrar o tratamento mais adequado

Para além dos cuidados diários, a pele atópica pode estar sujeita a surtos, designados por dermatites, que necessitam de tratamento médico. Existem várias alternativas disponíveis, incluindo soluções locais ou orais. Contudo, os corticoides tópicos continuam a ser o tratamento de referência.

No dia-a-dia, existe apenas uma palavra de ordem: hidratação!

A pele atópica é, acima de tudo, uma pele seca. Por isso, é preciso nutrir a pele com os lípidos e a água que se encontram em falta. A barreira cutânea da pele atópica está alterada e necessita de cuidados especiais para se regenerar. Para oferecer o melhor cuidado possível à pele seca com tendência atópica é necessário optar por produtos suaves, com poucos tensioativos, ricos em lípidos e com uma textura macia, tais como cremes ou óleos de limpeza. É também essencial aplicar, pelo menos uma vez por dia, um produto de cuidados do corpo rico em ceramidas, de modo a hidratar a pele e restabelecer a função de barreira de proteção da pele.

Tenha cuidado para não agredir a sua pele

Os duches ou banhos demasiado quentes ou prolongados devem ser evitados caso tenha uma pele atópica para evitar a exposição ao calcário. O calor é igualmente prejudicial, visto que seca a pele. Quando sair do duche, seque-se cuidadosamente com a toalha sem esfregar. Deverá também ter em atenção os materiais das roupas que veste: o algodão continua a ser o seu melhor aliado, ao passo que os têxteis sintéticos têm tendência a agravar os pruridos. Os detergentes para a roupa com perfume e os amaciadores de roupa devem igualmente ser evitados.

* Dados publicados no estudo ISAAC, International Study of Asthma and Allergies in Childhood.